Público insistiu para que o assunto siga quente e que os encaminhamentos se concretizem; Instituto Maramar apoia a auto-organização dos profissionais do setor.

Nos dias 30 de setembro e 7 outubro, em Bertioga, o Instituto Maramar promoveu a oficina de capacitação dos guias de pesca esportiva – uma das atividades do projeto Pesca Esportiva Responsável.

Oficialmente reconhecidos pelo Ministério do Trabalho como Condutores de Turismo de Pesca, esses profissionais são peças-chave para a auto-organização do setor e, por isso, o projeto tem o objetivo de dialogar com eles e compartilhar informações importantes sobre os sete aspectos do projeto.

Superando as expectativas de público nos dois encontros, o primeiro dia obtivemos a presença de 65 participantes e no segundo 46 pessoas compareceram, sendo que a maioria estava presente nos dois.

O tema formação de guias foi explanado por Jairo Naca, da Associação Nacional de Ecologia e Pesca Esportiva (ANEPE); Thomas Schmidt, experiente guia de pesca da região, apresentou os temas Técnicas de Manuseio e Pesca e Solte. O diretor do Maramar e oceanógrafo Fabrício Gandini, expôs os temas áreas de reserva, controle e monitoramento e geração de renda. Como ele mesmo diz “não vou me meter a falar de pesca amadora pois quem manja do assunto é quem está na água e vive disso”. Gabriela Pagliuca, jornalista do Instituto Maramar, explicou sobre a importância da comunicação para o projeto e Polyana Achcar Frigo, desenhista industrial e colaboradora da ONG, fez uma participação em vídeo explicando o desenvolvimento da identidade visual do projeto.

A interação entre os palestrantes e o público foi muito produtiva. Enquanto os palestrantes expunham o tema, os profissionais do setor compartilhavam suas visões, falavam de temas correlatos e faziam perguntas.

O público comentou sobre a diferença do número de peixes hoje em relação a anos anteriores, que é muito menor. Algumas pessoas também sugeriram tecnologias, estratégias e ideias sobre gestão e manejo responsável, linha de trabalho do Instituto Maramar. Além disso, levantaram reflexões sobre fiscalização da atividade, cursos de graduação e curso técnico de turismo e meio ambiente na cidade, relacionamento com os clientes e a preservação da região do Rio Guaratuba em Bertioga (SP), Esta região envolve o Parque das Restingas de Bertioga, e historicamente defendemos o uso responsável das águas e manguezais e não a proibição da pesca seja ela amadora ou profissional (saiba mais em https://itaguare.shutterfly.com/). Voltaremos a esse assunto em muito breve pois a batalha já dura 05 anos e talvez agora tenhamos condições de fazer o correto enfrentamento.

O Instituto Maramar agradece a presença de todos e segue trabalhando no projeto para dar encaminhamento no que diz respeito aos sete pontos do projeto e dos temas que foram levantados em plenária.

Veja o post sobre o primeiro encontro

Gostou? Compartilhe