Quem vai passar o dia ou um fim de semana nas praias de São Pedro, Iporanga ou Taguaiba, ao norte do Guarujá, talvez nem imagine que ao longo da rodovia existam pequenos núcleos residenciais com pessoas que não têm acesso ao serviço de abastecimento de água provido pelo Estado. Essa é mais uma das regiões em que o MARAMAR atua com o Olhos d’Água. Na etapa anterior do projeto, foram mapeados 15 pequenos sistemas hídricos, que foram analisados do ponto de vista da captação e conservação da água.

A fim de otimizar a comunicação com a comunidade e obter apoio local, o MARAMAR passou a contar com a parceria da Associação de Moradores Caiçaras e Amigos da Serra do Guararu (AMORCA). Devido a conflitos históricos relacionados ao uso da terra na região – como a expansão dos condomínios de luxo, por exemplo – os moradores são bastante ressabiados com iniciativas de instituições externas. Por isso, o MARAMAR preza por uma comunicação transparente, para que os próximos passos do trabalho tragam impactos positivos para a população.

Gostou? Compartilhe