O Instituto Maramar finalizou as coletas de Autodeclaração de Pescador Artesanal nesta terça-feira (27) no bairro de Itapema, em Guarujá. Ao todo foram visitados nove bairros, com a convocação dos pescadores e pescadoras de 14 comunidades atingidas pelo incêndio da Ultracargo, em 2015.

Apesar de encerrar os encontros, o bairro de Itapema foi um dos primeiros a receber a mobilização comunitária para este trabalho, que teve grande influência e ajuda do saudoso José Passarinho, como era conhecido e liderava a Colônia de Pescadores Z-3. Após seu recente falecimento, sua filha, Ana Paula, acolheu a função e vem desempenhando um papel fundamental de agregar os pescadores dos diferentes bairros de Guarujá.

O diretor do Maramar relembra a importância de Passarinho e sua filha, “o Passarinho acolheu a proposta de Autodeclaração e ajudou muito na mobilização no bairro, em um momento que poucos acreditavam, ainda que o Ministério Público já tivesse reconhecido. Hoje, Ana Paula representa ele, e foi peça fundamental, principalmente neste último dia que tivemos um volume muito grande de pessoas desde as 8h às 19h”.

O próximo passo será entregar todos os documentos ao Ministério Público. As autodeclarações serão usadas no possível acordo com a empresa, e como contrapartida, os pescadores e pescadoras receberiam um incentivo financeiro para adoção de práticas  responsáveis de pesca e apoio para a conservação da natureza.

Esse entendimento será feito com a participação de 2 pescadores (as) de cada um dos 14 bairros totalizando 28 lideranças de pescadores.

Gostou? Compartilhe

Inscreva-se em nossa Lista!

Inscreva-se em nossa Lista!

Participe de nossa lista e receba nosso boletim por email.

Por favor cheque seu email e confirme a inscrição.