Oliveiras dão força ao projeto

Oliveiras dão força ao projeto

“Quando chove forte, a água acaba”. Essa é a impressão da Dona Deise, antiga moradora de uma pequena vila do bairro Sítio Cachoeira, um dos lugares contemplados no projeto Olhos D´água. O MARAMAR realizou um mapeamento e diagnóstico das formas de uso da água nesse...

De onde vem essa água?

Para buscar saber quais são as origens da água na Prainha Branca, a equipe de campo do MARAMAR se embrenhou durante dias a fio dentro da Mata Atlântica tentando localizar os olhos d’água. Tivemos o apoio da Sociedade Amigos da Prainha Branca (SAPB) e dos guias...

Rastros de uma época

A ocupação do Bairro Cachoeira, localizado às margens do Canal de Bertioga, remonta ao fim do século 19, quando, segundo relatos de moradores, a água que vinha direto da fonte era armazenada em um grande reservatório de pedra. Caminhando por ali, ainda é possível...

Bica do Japuí tem até zelador

O primeiro passo no Japuí foi identificar associações locais e grupos que consomem água em estado bruto, ou seja, sem tratamento. Esse é o principal público-alvo do Olhos d’Água, que busca incentivar que comunidades isoladas façam a autogestão dos recursos...

Articulações no Xixová-Japuí

E se a água do mar e das nascentes pudesse ser negociada e tivesse um corretor para fazer isso? A ideia foi apresentada em uma das reuniões com moradores do bairro Japuí por meio de uma intervenção teatral “disfarçada”, promovida pelo MARAMAR. O objetivo era puxar uma...

Desafios e surpresas

O trabalho em comunidades sempre traz desafios e surpresas. Na Prainha Branca, os temas previamente estabelecidos para as oficinas de formação acabavam recebendo vários adendos, de acordo com a intensidade das discussões.   Um dos tópicos que apareceu de maneira...