w

Mobilização

Sem o envolvimento das pessoas que fazem parte das comunidades, não tem transformação que seja possível. Elas precisam entender à sua maneira a importância dos projetos apresentados e ter claro para si os motivos que as levarão a contribuir com o trabalho coletivo. Nesse primeiro momento, contam-se causos e histórias e compartilham-se memórias, estreitando os laços que formam a vida em comunidade.

Diálogos no Canal de Bertioga

MARAMAR conta com parceria de associação de moradores para buscar soluçoes para o uso da água; comunicação transparente é peça-chave para que o trabalho traga impactos positivos

ler mais

Contato com tradição na Prainha

Destino de turistas despojados, comunidade da Prainha Branca tem dificuldades para balancear os impactos do alto fluxo de pessoas ao uso sustentável dos recursos hídricos

ler mais
l

Formação

Para ações efetivas, o conhecimento sobre os recursos hídricos tem que ser compartilhado. O Maramar se coloca como facilitador da construção de um processo de diálogo. Com o tempo, os próprios moradores vão se tornar multiplicadores que darão apoio à gestão sustentável e conservação dos recursos hídricos em nível local.

Rastros de uma época

Caminhando pelo Bairro Cachoeira, no Canal de Bertioga ainda é possível perceber rastros do século 19 na arquitetura de algumas casas e na fala dos mais antigos

ler mais

Articulações no Xixová-Japuí

Apesar de possuir um histórico de utilização comunitária de água proveniente de bicas, a cultura de organização em grupo ainda não é muito presente no bairro do Japuí

ler mais

Mapeamento Participativo

Ninguém conhece melhor um lugar do que os próprios moradores que ali estão, muitas vezes, há mais de décadas. No Olhos d’água, surge a figura dos guias locais, que são importantes para ajudar a entender a dinâmica das microbacias hidrográficas, além de outras orientações. A ideia é que a partir de um longo processo de observação em campo, que gera a criação de parâmetros de mensuração, sejam criadas cartas hidrográficas que podem ser usadas para viabilizar tecnologias sociais voltadas para o uso da água.

Oliveiras dão força ao projeto

MARAMAR realizou um mapeamento e diagnóstico das formas de uso da água nesse núcleo comunitário em que vive desde 1860 a família Oliveira, da qual muitos moradores fazem parte

ler mais

Mutirão

Após a realização das três primeiras etapas, chega a hora de botar a mão na massa. Os participantes são convocados para oficinas de montagem e aplicação dos chamados “kits-água”, que consistem em materiais e equipamentos de saneamento ambiental para execução de obras de interesse coletivo. As oficinas de mutirão foram divididas em três frentes: Captação, Distribuição e Armazenamento.

Nenhum resultado encontrado

A página que você solicitou não foi encontrada. Tente refinar sua pesquisa, ou use a navegação acima para localizar a postagem.