Qual é o trajeto da água nas casas que não são abastecidas pelo sistema público? Confira a resposta abaixo, em um esquema simples e didático com seis passos elaborado pelo Maramar.

1) As captações geralmente são feitas em canos de PVC, o que demanda constantes manutenções para desentupimento. A água captada vem do pequeno nível de espelho das nascentes.

2) A partir do acumulo em caixas d´água com telas que evitam o excesso de folhas começam as derivações do sistema. Em geral, cada cano abastece uma família.

3) A situação de boa parte dos canos utilizados é bastante precária. Alguns apresentam emendas feitas com câmaras de borracha, que acabam por causar vazamentos que podem até atuar como vetores de aceleração de erosão e deslizamento por deixarem o solo encharcado.

4) A falta de saneamento local e a precariedade dos encanamentos de água bruta podem dar margem à contaminação cruzada. Isso ocorre quando água e solo contaminados entram nas caixas d´água residenciais contendo coliformes fecais e outros elementos nocivos.

5) O uso inadequado de fossas rasas e o lixo nas proximidades dos leitos são os principais fatores de contaminação das águas. As moradias que ficam na parte de baixo do morro são as que mais sofrem o impacto direto do mal uso do recurso.

6) O excesso de carga orgânica causada pela falta de saneamento exerce influência fora de seus sistemas hídricos e pode gerar o crescimento excessivo de algas que consomem muito oxigênio e afetam a biota aquática.

Gostou? Compartilhe

Inscreva-se em nossa Lista!

Inscreva-se em nossa Lista!

Participe de nossa lista e receba nosso boletim por email.

Por favor cheque seu email e confirme a inscrição.